quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Dom José Ruy, bispo e estadista cristão, completa 48 anos


Dom José Ruy, bispo da diocese de Jequié, completa hoje 48 anos. Nesta data festiva, ele e toda a comunidade católica estão de parabéns. Eu, como evangélico, divirjo do bispo em alguns assuntos, mas isso não me impede de reconhecer sua importância.

Dom Ruy tem se mostrado uma pessoa indispensável à saúde social de Jequié e de todas as cidades sob sua jurisdição. Com diplomacia, consistência e coragem ele vem se posicionando sobre assuntos da mais alta relevância no campo político-ideológico. Seu cajado, o báculo, não é meramente representativo, mas a expressão de quem sabe para onde deve levar o rebanho, orientando também, na medida do possível, a sociedade em geral.

Sem entrar nos méritos eclesiásticos, que são muitos, Dom Ruy chama a atenção pelo enfrentamento a questões delicadas, como aborto, casamento gay, marxismo e, mais recentemente, a ideologia de gênero. O estilo é direto, tanto na forma como no conteúdo, mas nem por isso apressado. Guarda a moderação esperada de um estadista da igreja romana.

Durante o pleito de 2014, Dom Ruy escreveu a carta "Os católicos e as eleições", advertindo seu povo sobre os partidos e os políticos nos quais não se deve votar. No documento, o bispo deixou claro que a falta de compromisso com a justiça, com a segurança, com o combate à violência e com a dignidade humana são impedimentos morais ao voto cristão. O mesmo vale para os defensores do aborto e das uniões que desvirtuam o papel da família segundo sua identidade natural.

No último mês de junho, Dom Ruy foi o primeiro líder jequieense a alertar a Câmara de Vereadores quanto aos perigos da ideologia de gênero, inserida no projeto do Plano Municipal de Educação. Mais uma vez, ele se pôs como um escudo protetor da família jequieense: "Os que adotam o termo gênero não estão querendo combater a discriminação, mas sim 'desconstruir' a família, o matrimônio e a maternidade e, deste modo, fomentam um 'estilo de vida' que incentiva todas as formas de experimentação sexual desde a mais tenra idade”, disse o bispo.

Que a voz pastoral de Dom Ruy continue orientando seu rebanho e que as ovelhas ouçam suas palavras com humildade e obediência.

Vida longa a Dom Ruy!

James Meira

Um comentário:

Boaventura Freitas e família. disse...

Parabéns à D. José Ruy, um grande e modesto pastor, Deus o abençoe, imensamente e o calce de grandes Graças e misericórdia, que sua missão apostólica seja rechas sida de júbilos e fraternidade.