segunda-feira, 29 de junho de 2015

As personalidades da vitória sobre a ideologia de gênero

Apesar de passada uma semana da votação na Câmara de Vereadores que retirou do Plano Municipal de educação (PME) a ideologia de gênero, cumpre-me destacar aqui algumas das principais personalidades envolvidas no processo. Não é só para constar. Mais do que isso, é um justo reconhecimento dos labores individuais que, somados, garantiram a vitória da família jequieense sobre uma ameaça que se mostrava iminente. Eis alguns deles:

Dom José Ruy (Foto: Internet)
Bispo da Diocese de Jequié, Dom Ruy foi o primeiro líder eclesiástico a solicitar dos vereadores a rejeição da ideologia de gênero. Ecoando o magistério da Igreja Católica, ele foi enfático: "os que adotam o termo gênero não estão querendo combater a discriminação, mas sim 'desconstruir' a família, o matrimônio e a maternidade".

Pastor Roberto Santana (Foto: Facebook)
Presidente da Ordem dos Pastores de Jequié (Opej), o pastor Roberto assinou carta da entidade em que considerava a ideologia de gênero "uma das mais devastadoras ideologias que estão sendo internacionalmente impostas". Além disso, manteve permanente contato com os vereadores evangélicos e participou pessoalmente da sessão do dia 22. 

Vereador Manoel Gomes (Foto: Arquivo da CMJ)
Nenhum vereador teve maior destaque na rejeição da ideologia de gênero do que Manoel Gomes Aragão, relator do parecer que propôs 12 emendas modificativas, três supressivas e uma aditiva ao PME. Manoel ouviu representantes das duas correntes, mas foi muito pressionado por alguns colegas de classe (ele é professor do município e sindicalizado à APLB). Mesmo assim, não cedeu. Foi vaiado por ser favorável às indicações para direção das escolas da rede, mas sabia que a eleição direta é mais uma estratégia de ocupação de espaço para aumentar a influência dos defensores da ideologia de gênero.

Vereador Josué Menezes (Foto: Arquivo da CMJ)
O Barbudo é o autor da única emenda aditiva ao PME. Entre outras entidades, a emenda do vereador prevê a participação de organizações religiosas e de associações de pais no acompanhamento do plano a partir do segundo ano de sua implementação, isto é, junho de 2016. Essas instituições já estão elencadas no Caderno de Orientações que o MEC publicou em 2014 para auxiliar as secretarias de Educação dos municípios na elaboração do PME, mas em Jequié elas não participaram. O objetivo de Josué é que as igrejas e a família jequieenses estejam representadas a partir de agora.

Vereador Soldado Gilvan (Foto: Facebook)
O vereador sofreu duras críticas nas redes sociais e chegou a ser afrontado pessoalmente, mas não recuou de sua decisão. Durante a sessão, empolgou a plateia ao dizer que os vereadores votaram a favor da família jequieense. Gilvan participou da elaboração de emendas modificativas e supressivas. Articulou o adiamento da votação de 18 para 22 de junho, ganhando tempo para se inteirar da proposta enviada à Câmara há menos de uma semana do prazo máximo para votação.

Além desses, são dignos de menção os demais vereadores presentes à sessão, muitos deles proponentes de emendas e todos contrários à ideologia de gênero; o pastor Ivan Luiz, da Igreja Família de Deus, que mobilizou a comunidade evangélica por meio do seu programa radiofônico "Jesus, eu e você", transmitido pela Rádio Gospel Cidade FM; Lídio Júnior, um amigo pessoal com quem tive a honra de virar a noite lendo e relendo o PME a fim de auxiliar os vereadores nas emendas; Wanderley Soares, outro amigo querido que, entre tantos afazeres, destacou os pontos críticos do PME e os levou mastigadinhos para os edis; e a família cristã jequieense, muito bem representada por evangélicos e católicos no bom combate do dia 22. 

Há muitos outros atores, eu sei. Mas os acima elencados são de meu conhecimento pessoal. Por isso citei-os, talvez cometendo injustiças. Os demais, de quem não sei ou de quem não me lembro agora, perdoem-me. Há Alguém que não se esquece de vocês. E muitas crianças, adolescentes e jovens tem e terão em vocês um forte escudo protetor.

James Meira

Nenhum comentário: