sábado, 28 de março de 2015

A culpa da morte de Seledônio é do assaltante

Seledônio Pinheiro, morto tentando defender sua propriedade
A reação de Seledônio Pinheiro ao assalto ao seu posto de combustível (que é, lembremos, sua propriedade) não pode torná-lo culpado pela própria morte, como alguns têm comentado. Não reagir a um assalto é uma orientação visando à segurança pessoal. Diminui o risco de lesão ou morte, mas não garante nada.

O que fez o assaltante, isto, sim, é um crime bárbaro, que precisa ser combatido com rigor. Lamentavelmente, se for encontrado, esse marginal passará alguns anos atrás das grades e, com tantas benesses que a lei brasileira dá, não demorará muito a ser libertado.

Quando vejo o vídeo da morte de Seledônio, fico imaginando que sua reação não foi propriamente a de um homem precipitado, mas a de alguém descrente das instituições que deveriam condenar o mal de forma exemplar. É como se ele dissesse: "se esse cara sair daqui, no máximo será preso por pouco tempo e logo voltará".

Seledônio não queria fazer justiça com as próprias mãos. Ele queria, com as próprias mãos, impedir que a injustiça fosse praticada. Não houve jeito. A injustiça está aí. Nós perdemos mais um cidadão de bem.

James Meira

Nenhum comentário: